O cigarro está relacionado a várias doenças, o câncer é apenas uma delas

0
49
29 de Agosto - Dia Nacional de Combate ao Fumo alerta para os perigos do tabagismo

Sabe-se que o tabagismo é um fator de risco para várias doenças, dentre elas o câncer. Conforme o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o hábito de fumar te faz ficar lado a lado com cerca de 50 doenças diferentes.  Isto quer dizer que os tabagistas têm uma maior chance de desenvolver alguns tipos de cânceres, se comparados às pessoas não tabagistas. Os mais comuns são os tumores das vias aéreas que envolvem todas as neoplasias da cavidade oral até os pulmões. Desde tumores nos lábios, passando por órgãos como orofaringe, traqueia, esófago e pulmões.

Conforme a oncologista do Oncocentro, Dra. Paula Phlibert Lajolo, outro tipo de câncer mais incidente em fumantes é o câncer de bexiga. “A combustão das substâncias presentes no cigarro e a fumaça causam um processo irritativo no sistema urinário e, a longo prazo, essas alterações podem se transformar em um tumor maligno”, explica a médica.

O cigarro é composto por uma imensa quantidade de substâncias nocivas à saúde. Muitas delas são consideradas tóxicas e muitas delas são classificadas como carcinógenos. Carcinógenos são substâncias/ compostos com capacidade de levar ao desenvolvimento do câncer através de alterações no código genético da célula.

A primeira recomendação feita pela oncologista é abandonar o vício para melhorar a saúde e evitar doenças. Fumar e beber prejudica a saúde ao longo do tempo. Além disso, é importante mudar o estilo de vida, mantendo hábitos saudáveis na alimentação e a prática de algum exercício físico. “Outras doenças também estão relacionadas ao tabagismo como doenças pulmonares e doenças cardiovasculares. Desta maneira, ao parar de fumar estamos diminuindo a nossa chance de ter vários tipos de doenças potencialmente graves,” afirma a especialista.

Pouco tempo depois de abandonar este vício a pessoa já pode perceber mudanças no organismo. “Os alimentos voltam a ter mais sabor, melhorando o paladar. Depois de mais algum tempo a respiração e o fôlego melhoram, assim como a disposição e, finalmente, após alguns anos os ex-tabagistas diminuem sua chance de desenvolvimentos neoplasias relacionadas ao tabagismo” finaliza Dra. Paula Lajolo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here